sexta-feira, 1 de julho de 2011

BARROCO - ATIVIDADES

2011 – PROFª. MSc. MARINÊS
LITERATURA – BARROCO – ATIVIDADE DE REVISÃO/FIXAÇÃO

01. (SANTA CASA) A preocupação com a brevidade da vida induz o poeta barroco a assumir uma atitude que:
a) desiste de lutar contra o tempo, menosprezando a mocidade e a beleza;
b) quer gozar ao máximo seus dias, enquanto a mocidade dura;
c) descrê da misericórdia divina e contesta os valores da religião;
d) se deixa subjugar pelo desânimo e pela apatia dos céticos;
e) se revolta contra os insondáveis desígnios de Deus.

02. A respeito de Gregório de Matos, assinale a alternativa, incorreta:
a) Na poesia sacra, o homem não busca o perdão de Deus; não existe o sentimento de culpa, ignorando-se a busca do perdão divino;
b) Alguns de seus sonetos sacros e líricos transpõem, com brilho, esquemas de Gôngora e de Quevedo;
c) Alma maligna, caráter rancoroso, relaxado por temperamento e costumes, verte fel em todas as suas sátiras;
d) As suas farpas dirigiam-se de preferência contra os fidalgos caramurus;
e) A melhor produção literária do autor é constituída de poesias líricas, em que desenvolve temas constantes da estática barroca, como a transitoriedade da vida e das coisas.

03. (UEL) Identifique a afirmação que se refere a Gregório de Matos:
a) Sua famosa sátira à autoridade portuguesa na Minas do chamado ciclo do ouro é prova de que seus talento não se restringia ao lirismo amoroso;
b) Dos poetas arcádicos eminentes, foi sem dúvida o mais liberal, o que mais claramente manifestou as idéias da ilustração francesa;
c) No seu esforço da criação a comédia brasileira, realiza um trabalho de crítica que encontra seguidores no Romantismo e mesmo no restante do século XIX;
d) Sua obra é uma síntese singular entre o passado e o presente: ainda tem os torneios verbais do Quinhentismo português, mas combina-os com a paixão das imagens pré-românticas;
e) Teve grande capacidade em fixar num lampejo os vícios, os ridículos, os desmandos do poder local, valendo-se para isso do engenho artificioso que caracteriza o estilo da época.

Texto para as questões 04 a 06
À INSTABILIDADE DAS COUSAS DO MUNDO

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em continuas tristezas a alegrias,

Porém, se acaba o Sol, por que nascia?
Se é tão formosa a Luz, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto, da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria, sinta-se triste.
Começa o Mundo enfim pela ignorância
A firmeza somente na inconstância
.
04. A idéia central do texto é:

a) os contrastes da vida
b) a duração efêmera de todas as realidades do mundo
c) a falsidade das aparências
d) a grandeza de Deus e a pequenez humana
e) a duração prolongada do sofrimento



05. Qual é o elemento barroco mais característico da 1ª estrofe?

a) estrutura bimembre
b) estrutura correlativa, disseminativa e recoletiva
c) disposição antitética da frase
d) concepção teocênctrica
e) cultismo


06. No texto predominaram as imagens:
a) táteis

b) olfativas
c) visuais
d) auditivas
e) gustativas


07. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo:
A linguagem ______, o paradoxo, ________ e o registro das impressões sensoriais são recursos lingüísticos presentes na poesia ________.

a) subjetiva o verso livre romântica
b) rebuscada a antítese barroca
c) detalhada o subjetivismo simbolista
d) simples a antítese parnasiana


08. (VUNESP)

Ardor em firme coração nascido;
pranto por belos olhos derramado;
incêndio em mares de água disfarçado;
rio de neve em fogo convertido:

tu, que em um peito abrasas escondido;
tu, que em um rosto corres desatado;
quando fogo, em cristais aprisionado;
quando crista, em chamas derretido.

Se és fogo, como passas brandamente,
se és fogo, como queimas com porfia?
Mas ai, que andou Amor em ti prudente!

Pois para temperar a tirania,
como quis que aqui fosse a neve ardente,
permitiu parecesse a chama fria.

O texto pertencente a Gregório de Matos e apresenta quais características:
a) Dualidade temática da sensualidade e do refreamento, construção sintática por simétrica por simetrias sucessivas, predomínio figurativo das metáforas e pares antitéticos que tendem para o paradoxo;
b) Temática naturalista, assimetria total de construção, ordem direta predominando sobre a ordem inversa, imagens que prenunciam o Romantismo;
c) Trocadilhos, predomínio de metonímias e de símiles, a dualidade temática da sensualidade e do refreamento, antíteses claras dispostas em ordem direta;
d) Sintaxe segundo a ordem lógica do Classicismo, a qual o autor buscava imitar, predomínio das metáforas e das antíteses, temática da fugacidade do tempo e da vida.

09. (MACKENZIE-SP) Assinale a alternativa incorreta:
a) A literatura seiscentista reflete um dualismo:o ser humano dividido entre a matéria e o espírito, o pecado e o perdão;
b) O Barroco apresenta estados de alma expressos através de antíteses, paradoxos, interrogações;
c) O conceptismo caracteriza-se pela linguagem rebuscada, culta, extravagante, enquanto o cultismo é marcado pelo jogo de idéias, seguindo um raciocínio lógico, racionalista;
d) A literatura informativa do Quinhentismo brasileiro empenha-se em fazer um levantamento da terra, daí ser predominantemente descritiva;
e) Na obra de José de Anchieta, encontram-se poesias que seguem a tradição medieval e textos para teatro com clara intenção catequista.

10. Com referência ao Barroco, todas as alternativas são corretas, exceto:
a) O homem centra suas preocupações em seu próprio ser, tendo em mira seu aprimoramento, com base na cultura greco-latina;
b) O Barroco apresenta, como característica marcante, o espírito de tensão, conflito entre tendências opostas: de um lado, o teocentrismo medieval e, de outro, o antropocentrismo renascentista;
c) O Barroco estabelece contradições entre espírito e carne, alma e corpo, morte e vida;
d) A arte barroca é vinculada à Contra-Reforma;
e) O barroco caracteriza-se pela sintaxe obscura, uso de hipérbole e de metáforas.

11. Assinale a incorreta:
a) O conceptismo é a vertente barroca voltada para o jogo de idéias, a argumentação sutil que visa a convencer pelos recursos da lógica;
b) A linguagem conceptista é menos rebuscada que a gongórica, volta-se mais para o conteúdo das palavras, para a essência de sua significação;
c) A linguagem cultista tende ao rebuscamento, ao preciosismo, pelo acumulo de figuras (metáforas, antíteses, hipérboles, sinestesias, hipérbatos, quiasmos, anáforas etc.);
d) O cultismo, ou gongorismo, é a vertente barroca voltada para as imagens, a manipulação verbal, a ornamentação estilística;
e) Cultismo e conceptismo são pólos opostos do Barroco e tendem a ser mutuamente excludentes.

12. Comparando a oratória sacra de Pe. Antonio Vieira à do Pe. Manuel Bernardes, só podemos dizer que:
a) privilegiam o aspecto conceptista do barroco e refletem, de formas diversas, o fervor religioso da Contra-Reforma;
b) são, a rigor, obras luso-brasileiras, já que seus autores viveram na Colônia, refletiram sobre a realidade do Novo Mundo e pregaram sobre ela;
c)representam uma oposição aos abusos da Metrópole, do Absolutismo e da Inquisição, prenunciando o racionalismo neoclássico;
d) se repartem entre temas políticos e sociais e temas místicos, apoiando-se ora na realidade social, ora nas questões metafísicas e teológicas;
e) se dividem entre o Brasil e Portugal, entre o nacionalismo luso e o universalismo da Igreja Católica Romana.

13. Relacione:
a) Sermão da Primeira Dominga da Quaresma
b) Sermão da Sexagésima.
c) Sermão de Santo Antônio aos Peixes
d) Sermão XIV do Rosário
e) Sermão pelo Bom Sucesso das Armas de Portugal contra as de Holanda
I. Contra os maus-tratos aos escravos negros.
II. Contra a escravidão dos índios.
III. Contra os perigos do protestantismo.
IV. Contra a ambição dos colonos maranhenses.
V. Contra os exageros do estilo barroco.

a) I – C; II – E; III – D; IV – B; V – A
b) I – D; II – A; III – E; IV – C; V – B
c) I – A; II – B; III – C; IV – D; V – E
d) I – D; II – B; III – A; IV – E; V – C
e) I – B; II – C; III – A; IV – D; V – E


14. Relacione:
a) Prosa didática e moralizante
b) Oratória sacra
c) Historiografia religiosa
d) Teatro
e) Poesia
I . Antônio José da Silva, o Judeu
II. Sóror Violante do Céu
III. Manuel de Sousa Coutinho (Frei Luís de Sousa)
IV. Pe. Manuel Bernardes
V. Francisco Manuel de Melo e Matias Aires

a) I – D; II – E; III – C; IV – B; V – A
b) I – E; II – A; III – C; IV – D; V – B
c) I – D; II – A; III – C; IV – B; V – E
d) I – A; II – B; III – C; IV – D; V – E
e) I – C; II – A; III – E; IV – B; V – D


15. A valorização da mulher, característica presente em diversas Escolas Literárias, também está presente no Barroco. Assinale o(s) fragmento(s) dos textos de Gregório de Matos que revelam a característica mencionada:


1- “Sete anos a Nobreza da Bahia
Serviu a uma Pastora Indiana, e bela,
Porém serviu à Índia, e não a ela,
Que à Índia só por prêmio pretendia.”
2- “Não vi na minha vida formosura,
Ouvia falar nela cada dia,
E ouvida, me incitava, e me movia
A querer ver tão bela arquitetura.”


3- “Eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada.
Cobrai-a, e não queirais, Pastor Divino,
Perder na vossa ovelha a vossa glória.”
4- “Rompa todo o criado em um gemido,
Que é de ti, mundo? Onde tens parado?
Se tudo neste instante está acabado,
Tanto importa o não ser, como o haver sido.”
5- “Quem a primeira vez chegou a ver-vos,
Nise, e logo se pôs a contemplar-vos,
Bem merece morrer por conservar-vos
E não poder viver sem merecer-vos.”
a) Os fragmentos 2, 3 e 5.
b). Os fragmentos 1 e 2.
c) Só o 3º fragmento
d) Os fragmentos 2 e 5

16. (ITA) Marque a opção que identifica autor e período literário a que pertence o seguinte excerto:
"Esta foi a origem do pecado original, e esta é a causa original das doenças do Brasil - tomar o alheio, cobiças, interesses, ganhos e conveniências particulares, por onde a justiça se não guarda e o Estado se perde. Perde-se o Brasil, Senhor (digamo-lo em uma palavra), porque alguns ministros (...) não vêm cá buscar o nosso bem, vêm cá buscar os nossos bens. Assim como dissemos que se perdeu o mundo, porque Adão fez só a metade do que Deus lhe mandou, em sentido averso - guardar sim, trabalhar não -, assim podemos dizer que que se perde também o Brasil, porque alguns de seus ministros não fazem mais que a metade do que (...) lhes manda."

a) Rui Barbosa – Modernismo
b) Frei José de Santa Rita Durão – Arcadismo
c) Lima Barreto - Pré-Modernismo
d) Padre Bernardes – Neoclassicismo
e) Padre Vieira - Barroco

Nenhum comentário:

Postar um comentário